Convite para participar do Congresso Missionário "nova perspectiva de humanizar nossos relacionamentos" da Congregação das Irmãs Missionárias Dominicanas do Rosário, recebi-a de Sr. Mães Jacqueline. Eu disse a ele o que eu poderia falar, compartilhar, quem… quem…?

Foi fácil… foi apenas falar sobre deficiência na Bolívia… Então eu decidi preparar algo não muito técnico e também olhar para os dados estatísticos que mostram a realidade de um país em um processo de mudança…

Mas quando eu tinha que expor tudo preparado… e na frente de todas aquelas pessoas que de alguma forma estão comprometidas com a missão e visão desta congregação… porque eu era pequena… ainda mais compartilhando o pódio com pessoas muito importantes socialmente e mesmo Politicamente, respiração profunda e começou… mas eu acho que tudo teria sido mais fácil se eu tivesse falado minhas próprias experiências… desde que cheguei à cidade de El alto e vi pessoas de muito escasso econômico, humano, emocional… espiritual com um membro da família Que ele tinha deficiência intelectual e que isso significava um "fardo" para esta dura realidade.

Crianças que têm de ser carregadas nas costas, na cadeira de rodas… para Marcos (porque eles não andam rápido pela deficiência em si) em um frio que os ossos riacho e as mães têm que fazê-lo porque eles devem correr para vender o que eles carregam para ganhar um pouco de dinheiro e Isto resolve algumas das necessidades da casa… Mães cansadas de tarefas domésticas, tendo até mesmo anulado suas próprias necessidades… e alguns que quando se vê-los diz: só eles sabem o que é ter um filho com uma deficiência.

E eu… terapeuta profissional simples da área de reabilitação… tentou melhorar as habilidades de comunicação deste estado de incapacidade que cada um apresenta, eu sinto que eu ainda muito pouco…

O trabalho dos missionários dominicanos do Rosário e de outras comunidades religiosas no meu país deve ser muito mais valorizado… sem a Igreja Católica e suas missões não poderia ser esse processo de mudança… seria Imposible…es por esta razão que hoje eu tenho a oportunidade de Para agradecer, porque a vida me deu a oportunidade de encontrar a minha missão nesta vida, graças a estas irmãs… e graças ao fundador eu sempre marquei no coração a frase… "não o suficiente para fazer o bem, você tem que fazer bem"… se não, não vai valer a pena… Obrigado pelo espaço missionário dominicano do Rosário… JALLALLA aos 100 anos de fundação da Congregação… um forte abraço

Solteiro. Jenny Rada Ortega (fonoaudiólogo-C.M.I.S.M. A/El alto, La Paz-Bolívia)

Share
Share
Share