"I encontro continental de jovens adolescentes das instituições educacionais das Irmãs Missionárias DOMINICASDEL Rosário"

Para cumprir 100 anos de trabalho missionário as Irmãs Dominicanas Missionárias do Rosário, conseguiu unir muitas das pessoas que têm a imensa sorte de pertencer a grupos que são direcionados e orientados seu carisma: evangelizar os pobres naqueles Situações missionárias onde a igreja mais precisa de nós. "

Foi assim que os líderes missionários em ação da cidade de Cusco tiveram a sorte de participar deste encontro, cujo principal objetivo foi: "celebrar a vida e a missão da Congregação das Irmãs Missionárias Dominicanas do Rosário, nestes 100 anos de Presença no mundo, pregando o amor de Deus como um sinal de evangelização e fermento da fraternidade universal. "

A alegria foi imensa quando me comunicou aos alunos: Camila Rodríguez, Luciana Navarro, Fernanda Carcagno, Sasha montes, María Fernanda venero que iria fazer até que a delegação que representaria a nossa cidade de Cusco.

Inicialmente acreditávamos que seria como todas as reuniões que tínhamos no nível do Peru, pensávamos que os jovens iriam fazer um debate sobre a espiritualidade ou para expor em nossos fundadores Monsenhor Ramón Zubieta e ascensão da mãe Nicol Goñi ou talvez no Carisma e o trabalho árduo que tem sido feito 100 anos atrás nossas Irmãs Missionárias do Rosário, para isso procuramos muita informação de acordo com os temas que nos foram enviados pelos organizadores do Chile, realizamos práticas de debates, Exposições, produzimos um projeto, etc. Mas tudo isso não foi em vão, nossa preparação serviu para conhecer mais minuciosamente o real objetivo do trabalho iniciado pelos fundadores da Congregação, o mesmo que continua a ficar de pé graças às nossas Irmãs Missionárias que com empenho e amor o seguem Dando continuidade a este trabalho de entrega aos necessitados.

 Os participantes também expressaram seus sentimentos:

María Fernanda venero: quando cheguei a Santiago, eu esperava nos dar os temas para discutir, as horas e tudo o mais que é necessário para realizar essas obras, mas não assim, foi completamente diferente, foi o encontro de adolescentes que tinham uma missão para Conheça, saiba mais sobre o trabalho de um verdadeiro líder missionário dominicano. O que fizemos não foi ruim, mas não foi suficiente, havia muito mais para fazer. Estou feliz por esta oportunidade que me foi dada e por me permitir aprender o que significa ser um líder missionário. "Fray Ramón Zubieta"

Luciana Navarro: Eu pensei que desde pisáramos solo chileno começar a organizar-nos para os debates e exposições que teríamos de fazer, as qualificações, a concorrência constante de argumentos;  Mas era realmente uma surpresa, era uma outra organização, nós soubemos mais sobre a história deste país, seus costumes, etc. , mas, acima de tudo, conhecíamos o trabalho pastoral dos nossos missionários dominicanos. Isso me fez pensar que o nosso trabalho de serviço não tem limites e que pode ser servido muito além.

Camila Rodríguez: Eu acho que todos nós fomos, nós esperamos os debates e exposições, mas não foi, tudo foi diferente e divertido, aprendemos a socializar e quebrar essa suposta barreira entre peruanos e chilenos. Tendo recebido um tratamento amável e dando-me a confiança fêz-me não receoso de qualquer coisa. Nós reunimos comunidades, estávamos fazendo bons trabalhos. Dormir em um sono no assoalho que dorme tarde e que levanta-se cedo eu não gostei dele muito, mas eu compreendi o que é ser um missionário verdadeiro, e nós somos dados forma para ser líderes do missionário.

Fernanda Carcagno: para mim a viagem ao Chile foi uma experiência inesquecível por diferentes razões.

Para começar, fui com a ideia de que esta reunião de líderes iria ser um debate internacional, algo como um modelo das Nações Unidas, mas acabou por ser o oposto. Quando chegamos, percebemos que era uma reunião missionária do Peru e do Chile celebrando o centenário dos missionários dominicanos do Rosário. Começamos a falar sobre o trabalho que eles fazem e continuam a fazer, falamos sobre a espiritualidade, como cada um sentiu, fizemos muito divertido e diferentes dinâmicas que já sabíamos. Eu aprendi que as atividades de projeção social como a que fizemos no ano passado são o tipo de atividades que realmente identificá-lo com o carisma de nossas irmãs. Eu também senti que ainda precisamos de muito para fazer. Conhecer o trabalho que os jovens do Chile me fizeram pensar que temos que fazer outras coisas mais.

Sasha montes: preparamos cuidadosamente as nossas danças, foi um dos momentos mais belos para mim, porque pude ver que o folclore nos permitia integrar mais. Aprendemos mais sobre o trabalho dos líderes dominicanos, aprendemos que temos que dar aos necessitados sem medida. Conhecer o trabalho dos meus colegas noutras cidades do Peru e do Chile inspirou-me a compreender melhor o meu papel de líder missionário. Lembro-me com grande alegria o início de uma bela amizade com os meus compatriotas de Ica, Pisco, Arequipa, Piura, Lima e como não dizer com os amigos do Chile. Eu também me lembro de nossas noites culturais, as massas completamente diferentes, os lugares que eu conheci. Foi realmente uma viagem inesquecível, as várias atividades que desenvolvemos nos ajudaram a unir mais e que se empreendermos podemos realmente trabalhar o carisma de nossas Irmãs Missionárias Dominicas.

Só é necessário convencer e internalizar em nós e nos alunos que, ao servir o seu próximo, também estão servindo ao senhor.

Saudações.

R. Zenaida HUARCAYA estra
da ensinando gerente-Cusco

 

Share
Share
Share