Era uma tarde morna do verão em março 2018, quando nossos corações carregados com sentimentos misturados e junto com nossas malas de viagem e pacotes que nós começamos esta caminhada missionária nova, nós viemos a o que eram nossas raizes em nossa formação inicial e Identidade Congregacional, nossa comunidade sempre apreciada (casa) de Pudahuel.  

Adormecido veio a nossos corações memórias, imagens, rostos e desafios misturados entre poeira e calor cansativo, que tinha chegado ao nosso bairro, e como passamos a voz da nossa chegada, os vizinhos estavam expressando sua alegria e Graças a Deus pelo nosso regresso…

Hoje é um bairro diferente, o tempo faz o seu caminho, os nossos vizinhos já são avós e avós, outros já deixaram, os filhos da nossa juventude são agora pais e mães de famílias…  

Aqui temos o senhor, com um coração aberto para fazer a sua vontade, nesta nova etapa de nossas vidas, para construir a vida a partir do que hoje podemos contribuir para a comunidade paroquial San Luis Beltrán, e às portas da reunião da Congregação centenário: “criação e Compartilhando a esperança “nesta nova hora que temos de viver como uma igreja.

Nossa comunidade está imersa em uma realidade de tráfico de drogas, delinquência, confrontos para ajustes de conta, ea miséria que pouco a pouco está sucumbindo à vida das famílias e com consequências terríveis para os idosos. 

Desta realidade integramos a comunidade três irmãs: Andrea Alfageme, espanhola com uma vasta experiência missionária de 46 anos entregues ao povo da Bolívia, e hoje nos seus 80 anos está acompanhando o cuidado pastoral da saúde e da solidariedade, visitando doentes, também Compartilhe em um clube mais velho do adulto.

Rossia, faz parte da equipe de assessores do Ministério da juventude paroquial; Coordena a Comissão da pastoral juvenil-vocacional de Conferre; Ele ensina psicologia a candidatos e noviços no centro para o estudo de Conferre; Ela colabora no ministério pastoral como um conselheiro religioso, em um duoc-UC Instituto de ensino superior.

Gloria, acompanha a Comunidade da capela de Paulo vi; Ele leciona em uma escola básica na comuna; Ele é voluntário no lar adotivo para imigrantes masculinos.

A partir desses serviços e contribuições como a MDR, nos sentimos impelidos e incentivados a continuar anunciando o Deus que continua a acompanhar suas filhas e filhos no meio de muitos sinais de morte, e que está presente nos pequenos gestos, atitudes que tecem a vida a partir da espera Za.  

 

Minha nova missão…

Depois de viver 46 anos na Bolívia acompanhando as pessoas em suas lutas e esperanças, o senhor me chama para deixar a terra e empreender novos desafios

Cheguei em Pudahuel, (Chile) em março do ano atual, comecei a integrar na vida pastoral desta nova missão, a primeira instância foi a pastoral dos pacientes da capela vi e do clube dos idosos, em ambos os grupos senti a acolhida e aceitação pelos membros da Estes, no cuidado pastoral do doente acompanham e visitam os povos e as famílias que são doentes, no clube do adulto eu sou como um mais aprendendo deles.

Na última quinta-feira de cada mês participei de outros casos da igreja local como representante da Comunidade.

Neste novo desafio eu senti a vulnerabilidade, porque minhas limitações físicas são notadas com mais persistência, porque tudo é desconhecido e as forças não são mais aquelas antes, eu preciso do apoio e acompanhamento do meu Hnas. de comunidade, aprecio todas as suas preocupações, aprecio também a acolhida, a compreensão e a afeição dos leigos da Comunidade Paulo vi. 

Hna. Andrea Alfageme.
Qty. Bispo. Enrique Alvear, Pudahuel, Santiago de Chile

 

Share
Share
Share