Angélica Gomez, recorrente mexicana na Guatemala

Todos os dias nos deparamos com um novo começo, onde dão-na oportunidade de viver da melhor forma possível, sempre acompanhado de nosso criador e treinador. O que é bonito, sabendo que, na estrada da vida, nunca está sozinho, mesmo quando muitas vezes não percebem esse acompanhamento.
Quero compartilhar com toda a confiança e a sinceridade os momentos mais significativos de me sentir acompanhada pelo Deus da vida através de experiências desde que comecei o postulado, a cada momento e cada situação sentiu a presença do amor e da liberdade que Deus nos dá.
Ver rostos feliz que eles amam e confiança principalmente transmitidos que recebi na minha chegada em Guatemala Lola, Ernestina, María Jose e Onelia, levou minhas tristezas de preocupações e medos embora para dar lugar para compartilhar a felicidade de iniciar novos desafios, em um país diferente com pessoas que ainda não sabia, mas que iria partilhar com eles, agradeço tudo compartilhado e aprendido em cada situação de vida.
Os rostos de alegria e curiosidade das crianças na área de 12, ver-nos chegar com livros para ler com eles e descobrir tantas coisas novas que contém todos os livros, nos transporta a vários lugares, imaginar que cada sonho, tudo isso foi de grande satisfação ver que, por algumas horas, eles tinham a liberdade de descobrir o mundo através dos livros Compartilhe seus interesses, seus desejos se sentir amado e respeitado. Um espaço onde podia viver juntos sem distinção de religião, social ou diferenças culturais, cada momento que eu poderia compartilhar com eles, fez-me pensar de crianças ao redor do mundo que não tem a oportunidade de ser ouvido, mas ao contrário são maltratado e desprezado. Estas crianças são os mesmos que falou Jesus e muitas vezes nós não dar conta que encontrou para através deles. Assim, também para colaborar na formação das crianças para a primeira comunhão na zona 3 foi um grande desafio, como ele estava começando a conhecer um pouco sobre a realidade em que vivem cada criança surgiu-me muitas perguntas sobre onde está essa responsabilidade como sociedade levam para um presente digno para eles.
A oportunidade de conhecer pessoas que vivem numa situação difícil me ajudou a refletir sobre a fragilidade que está em nós e a importância de cuidar de nós e alguns outros. Encorajei a alegria e a força das irmãs mais velhas sempre que tive oportunidade de vê-los, porque apesar de suas doenças e doenças você recebe sempre com prazer e carinho então transmitir os motivos pelos quais deram a vida para a construção do Reino.
Tudo que você mencionou, senti-me acompanhada e fortalecido dia a dia, não no sentido que uma espera ou plano para um pouco no caminho que Deus nos vê devem ser porque é quem guia nossos passos em todas as experiências que nós vivemos, são de felicidade ou tristeza, força ou fraqueza, humor ou desânimo em toda situação Deus mãe e pai, através da pequena e simples que ele faz isso e assim confirma dia após dia o amor que temos, continua a dizer-nos que ele estará conosco até o fim dos tempos.

Angélica Gomez

Share
Share
Share