Não é frequente numa Comunidade viver-se a riqueza intergeracional. Mas esta Comunidade está experimentando este ano.
29871348-Regenbogen-Farben-H-nde-Icon-Lizenzfreie-BilderComo acontece na nossa Comunidade?

Na verdade, costuma-se dizer que não existe uma Comunidade ideal, mas vemos que aquilo que acontece na nossa Comunidade este ano deveria ser a comunidade ideal, se as condições as permitissem. Acontece que temos três gerações nomeadamente dos 25 a 33; dos 45 a 48 e dos 72 a 89.

É desta maneira que queremos escutar tanto as irmãs jovens, como as irmãs maiores sobre de quê nos enriquecemos e nos nutrimos umas das outras.

45870193-Kunst-Regenbogen-Farbpinselstrich-malen-zeichnen-Hintergrund-Lizenzfreie-BilderComo Irmãs Jovens o que nos nutre, na convivência com as irmãs mais velhas?

Para dizer a verdade, nunca havíamos pensado nisso, mas essa pergunta nos fez reflectir sobre a riqueza que somos cada uma na etapa e idade em que se encontra para as outras irmãs de idade e etapa diferentes. Porém, na nossa reflexão tivemos a seguinte  descoberta do manancial que encontramos e bebemos das nossas irmãs mais velhas:

Sentido de pertença. As irmãs nos fazem sentir que somos família, e uma família que não está somente fechada em Moçambique, mas sim em todo mundo concretamente em países onde estamos.

Uma entrega incansável ao serviço dos outros. Com a sua idade ainda não se poupam, continuam entregando-se alegremente, fazendo da vida uma doação sem reserva.
circular-puzzle-22188168A perseverança e firmeza na opção feita, fidelidade nos votos, seriedade no compromisso, alegria de se consagrar a Jesus e transparência. Vemos as nossas irmãs celebrando os 25 , os 50 de vida consagrada e isso nos estimula, nos anima a seguir em diante e nos ensinam dar  o nosso sim diário de maneira coerente.

O gosto pela oração  – Os estudos, o trabalho muitas vezes nos fazem cair no activismos e as nossas irmãs são para nós um despertador, quando nos esquecemos do essencial.

O não ficar indiferente aos que nos batem a nossa porta. Apreciamos a paciência e a escuta, com que as nossas irmãs atendem as pessoas mais pobres que acorrem a nossa porta.

O assumir a dor sem murmurar. Com a idade que tem poderiam queixar-se mas admiramos que as nossas irmãs não se queixam.

Economizar e valorizar o que temos. Nos enriquecem muito essas qualidades de saber economizar, valorizar o que temos, como forma de nos solidarizarmos com os que até lhes falta o necessário para viver.

Assim como, com a  responsabilidade, criatividade, optimismo, disponibilidade, nos ajudam a viver o nosso compromisso com mais perspectiva e dinamismo.

puzzle-210788 640E vós irmãs da Idade de “Meio dia”, 45-48, que vos enriquece tanto das mais novas como das mais velhas?

Das nossas irmãs mais jovens recebemos o entusiasmo, a alegria contagiante, o espírito jovem, a sua determinação, persistência, coragem. Capacidade de enfrentar o mundo actual com todos os seus desafios.
E que vos enriquecem as nossas irmãs Mais velhas?

As nossas irmãs mais velhas nos enriquecem com o testemunho de vida, a força interior,  a vontade de dar-se ainda com a idade que tem. Muitas vezes as nossas irmãs são motivo da nossa reflexão, sobre como devemos preparar o nosso amanhã para viver o envelhecimento com sentido.

As irmãs mais velhas nos servem de referencia e pilar. Quantas vezes pensamos e experimentamos que quando nos faltem as irmãs mais velhas,  intuímos que ficaremos mais pobres que nunca.

Apreciamos e valorizamos como fase de integração de tudo quanto foram vivendo ao longo de toda a vida, momentos de síntese. Apreciamos a serenidade que nos  transmitem, fruto de consolidação de tudo quanto viveram ao longo dos anos passados.
rainbowHeartE as nossas Irmãs Mais velhas o que nos dizem, que recebem das irmãs mais jovens e das irmãs da Idade de “Meio dia”?

O que as irmãs mais velhas recebemos:

Alegria da vida, animação, o bom humor, que nos faz esquecer que já somos idosas. Nos enriquecemos na convivência com as irmãs jovens, porque a pesar de que fisicamente sintamos a fragilidade,  nos proporcionam a vivencia do espírito jovem.

As jovens são uma grande esperança para o futuro da nossa família religiosa. “Temos futuro”. Quando vemos as jovens a crescer no sentido de pertença e de entrega, sentimos realmente que há futuro. Nos ajudam a sentir o dinamismo da vida, seu vigor, o valor de ver crescer a cada uma.

Recebemos o testemunho das suas vidas e o desejo de entregar-se aos mais pobres, com toda a dedicação, superando as dificuldades de transporte, chuva, vento…

Acolhemos  o seu carinho e cuidado nos pequenos detalhes do dia a dia, o respeito e a colaboração nas nossas fragilidades. Apreciamos a compreensão e a atenção que nos prestam que com os anos, já não temos as mesmas forças, a mesma saúde como temos tido no passado.

Recebemos a sua criatividade que manifestam na oração e na vida. Próprio da juventude e nos fazem participes da jovialidade.

brasil-natal-pegadas na areia-4-pyramisa

Nos ajudam a desinstalar-nos e a procurar mudar alguma coisa em nós que é mais superficial. Quando a idade nos puxa para instalar-nos, nos acomoda para o já conhecido, as jovens com todo respeito nos convidam a desinstalar-nos.

Nos permitem viver o “dar e receber” que nos enriquece sempre. Viver-se a riqueza intergeracional, é mesmo esse circulo permanente de “dar e receber”.

Comunidade “Santo Tomás”
Maputo

Share
Share
Share