Retomamos a reflexão sobre a nossa liderança e a nossa vida comunitária, com o padre Gonzalo (nosso irmão claretiano).

Exortou-nos a que toda irmã que exerça a liderança  ou uma função na Congregação, deve entende-la na linha do serviço, somos apenas servidoras. E como tal, para que se faça um verdadeiro discernimento no que toca ao discernimento necessita-se :

1.Que o tema a tratar seja do interesse de todas.

2.Que nenhuma de nós se sinta superior ou inferior a outra.  

  1. Que todas estejamos presentes e o tema a discernir seja do interesse de todas.

Temos que ter cuidado e não confundirmos a análise com a acção, pois a análise pode ser uma ilusão de nos pormos em movimiento, quando na verdade, pode levar-nos a manter-nos paralisados.

Dialogamos sobre as urgências da Congregação e como fazer concretas, acções, que nos ajudem a avançar em direcção as resoluções.

Falou-se da pastoral vocacional, tendo-se ressaltado que em sociedades menos satisfeitas há mais possibilidades da busca de sentido, o que já não acontece em sociedades mais desenvolvidas ou satisfeitas onde dificilmente se questionará o seu status quo. É importante que nas nossas comunidades dediquemos tempo a escuta do relato vocacional de cada uma das nossas irmãs. Sentir e, fazer sentir a   cada irmã que contamos com ela!

Amanhã continuaremos a nossa reflexão com o padre Gonzalo.

Share
Share
Share